F

9 de agosto de 2016

Pequenas Grandes Mentiras - Liane Moriarty


Com muita bebida e pouca comida, o encontro de pais dos alunos da Escola Pirriwee tem tudo para dar errado. Fantasiados de Audrey Hepburn e Elvis, os adultos começam a discutir já no portão de entrada, e, da varanda onde um pequeno grupo se juntou, alguém cai e morre.
Quem morreu? Foi acidente? Se foi homicídio, quem matou?
Pequenas grandes mentiras conta a história de três mulheres, cada uma delas diante de uma encruzilhada.
Madeline é forte e decidida. No segundo casamento, está muito chateada porque a filha do primeiro relacionamento quer morar com o pai e a jovem madrasta. Não bastasse isso, Skye, a filha do ex-marido com a nova mulher, está matriculada no mesmo jardim de infância da caçula de Madeline.
Celeste, mãe dos gêmeos Max e Josh, é uma mulher invejável. É magra, rica e bonita, e seu casamento com Perry parece perfeito demais para ser verdade.
Celeste e Madeleine ficam amigas de Jane, a jovem mãe solteira que se mudou para a cidade com o filho, Ziggy, fruto de uma noite malsucedida.
Quando Ziggy é acusado de bullying, as opiniões dos pais se dividem. As tensões nos pequenos grupos de mães vão aumentando até o fatídico dia em que alguém cai da varanda da escola e morre. Pais e professores têm impressões frequentemente contraditórias e a verdade fica difícil de ser alcançada.
Ao colocar em cena ex-maridos e segundas esposas, mãe e filhas, violência e escândalos familiares, Liane Moriarty escreveu um livro viciante, inteligente e bem-humorado, com observações perspicazes sobre a natureza humana.

RESENHA:
09/08/2016

Sabe quando você julga um livro pela capa? Esse foi o contrário... sempre deixei passar justamente por que a capa não me atraía em nada. Por isso o ditado "não julgar o livro pela capa" é muito verdadeiro.
Esse livro é ótimo! Esse resumo acima já fala tudo então não vou me estender sobre isso.
Aqui você vai encontrar um pouco de tudo: Romance, Drama, Suspense e situações engraçadas por parte de Madeline.

O livro começa de trás pra frente. Logo no início alguém morre, você não sabe quem e nem como, então a autora começa a contar a estória cinco meses antes até chegar na noite fatídica.
Os capítulos se alternam entre as três personagens principais e alguns fatos são contatos sob pontos de vista diferentes.


Apesar da morte ser a trama principal não é um livro pesado e nem gira em torno disso. Tem muitos acontecimentos por parte de cada um, muitas mentiras (grandes e pequenas) e conforme a leitura vai avançando, essas situações vão ficando mais tensas.

Não foi só a curiosidade sobre quem seria a vítima fatal que me manteve ansiosa, mas o livro como um todo.  Como cada uma das personagens iria se sair dessas situações em que elas se encontravam. 
Mesmo sendo grandes amigas, nem tudo elas compartilham uma com as outras.
Vários temas são abordados como bulling, traição, violência doméstica e tem muita, mas muita fofoca por parte das mães do colégio. 
A maneira como esses temas foram abordados pela autora foi de um modo bem realista, com diálogos bem formados e narrativa ágil.
O final mais esperado sobre uma das personagens não me surpreendeu. Foi exatamente como imaginei que seria, mas isso não é um ponto negativo. Gostei que tenha sido assim, foi convincente!
Eu recomendo e muito esse livro e pretendo ler outros dessa autora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário