14 de agosto de 2014

Os Cinco Porquinhos - Agatha Christie

Há dezesseis anos uma mulher fora condenada por assassinar seu marido. Ao morrer na prisão, deixou uma carta para sua filha de cinco anos, Caroline, afirmando sua inocência. Caroline sabe que precisa do melhor detetive do mundo para esta missão quase impossível: revolver o passado à procura do verdadeiro assassino, para limpar o nome de sua mãe. Hercule Poirot aceita a missão, partindo de uma cantiga de ninar inglesa – Os Cinco Porquinhos - que dá título à obra.

Contra-capa:
" '[...] Essa história precisa ser esclarecida, monsieur Poirot. E o senhor vai fazer isso.'
Hercule Poirot disse devagar:
'Admitindo que o que você diz seja verdade, mademoiselle, passaram-se dezesseis anos!'
'Oh!, é claro que vai ser difícil! Ninguém além do senhor poderia fazer isso!'
[...] 'Eu ouvi falar sobre o senhor", disse Carla. "As coisas que o senhor fez. O modo como o senhor as fez. É psicologia que lhe interessa, não é? Bem, isso não muda com o tempo. As coisas tangíveis desapareceram... as pontas de cigarro, as pegadas e as folhas de grama amassadas. O senhor não pode mais procurar por elas. Mas pode examinar todos os fatos do caso, e talvez conversar com as pessoas que estavam lá na ápoca.... elas ainda estão vivas... e depois... e depois, como o senhor disse há pouco, pode sentar na sua cadeira e pensar. E o senhor saberá o que realmente aconteceu...'"

RESENHA:
14/08/2014

Tive certa dificuldade em resenhar esse livro, comecei e vi que estava praticamente igual ao resumo, mas vou tentar.
Uma mulher é condenada à prisão pela morte do marido, deixando uma filha de 5 anos. Ela deixa uma carta para a filha alegando inocência e 16 anos depois essa moça procura Poirot e pede que ele investigue o caso, pois acredita na mãe.
Poirot aceita o desafio e vai atrás das cinco pessoas que estavam envolvidas no caso na época e mais detetive e advogados, e tenta tirar deles o máximo de informações.
Até a metade fica meio cansativo pois a mesma estória é contada várias e várias vezes por cada um e depois Poirot pede à eles um relato por escrito dos fatos e mais uma vez a estória é contada. Fora um fato aqui, outro ali, não muda muita coisa.
O final não é surpreendente já que como são 5 suspeitos então não há surpresa, mas gostei de como Poirot conduziu o desfecho, afinal como não havia mais evidências, ele se baseou no comportamento de cada um.
Agatha arrasou nesse livro indo a fundo no psicológico dos personagens.

2 comentários:

  1. Sou louca para ler esse livro! *_*
    eu compro agatha daqueles pocket books, na banca msm sabe?
    e nunca achei esse! fico doida para ler, no primeiro livro que li dela, tinha a indicação do Os cinco porquinhos, desde então eu procuro rs

    Adorei a resenha e o blog flor, continue esse ótimo trabalho!!

    Beijocas!
    www.marinadelamonica.com.br

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Marina!
    Esse livro veio num box da Globo Livros :-)
    Eu compro muitos pockets, são bem mais em conta! E a L&PM está lançando muitos!
    Um abraço,
    Jaque

    ResponderExcluir