F

17 de agosto de 2015

Cartas na mesa - Agatha Christie



Foi dada a largada para a competição do século. Quatro investigadores - o superintendente Battle da Scotland Yard, a escritora de romances policiais Ariadne Oliver, o coronel Race e o incomparável Hercule Poirot - são convidados pelo excêntrico sr. Shaitana para um jantar especial. Os quatro convidados - um médico, uma senhora viúva, um aventureiro e uma bela moça -, cidadãos aparentemente comuns, vão se tornar seus adversários num disputado jogo de bridge. Mas um crime interrompe bruscamente a noite, e o jogo tem uma reviravolta: passam a ser quatro investigadores contra quatro suspeitos. Um dos casos prediletos de Hercule Poirot, Cartas na mesa é também uma das mais intrincadas tramas de Agatha Christie.

RESENHA:
17/08/2015

Mais uma arte da Agatha que adorei!
Nesse livro temos o Sr. Shaitana, um homem excêntrico e colecionador de itens bem interessantes. E mais do que artefatos de criminosos, ele coleciona tbém os seres humanos que os cometem, usando as palavras dele.
Shaitana tem certeza dos crimes de algumas pessoas, 4 para ser mais exata. Ele sente prazer em insinuar que sabe de cada um e se diverte com isso.
Então ele tem a ideia de dar um jantar, seguido de uma partida de bridge.Nesse jantar estão presentes os 4 investigadores, por assim dizer: Poirot, Batle, Sra. Oliver e Coronel Race. E mais os outros 4, os supostos criminosos: sra. Lorrimer, srta. Meredith, dr. Roberts e major Despard.
Cada um desses últimos quatro tem um envolvimento num crime do passado.
Após o jantar, durante a partida de bridge, um assassinato é cometido bem debaixo dos narizes de todos os 8 restantes. Ninguém viu, nem percebeu nada.
Ali mesmo, na casa do sr. Shaitana, começam as primeiras perguntas dando início às investigações. 


Com o correr da estória, os 3 investigadores e a sra. Oliver começam a fazer suas perguntas separadamente e suas descobertas são compartilhada com os outros. Fazem suas visitas de praxe aos suspeitos e descobrem o que cada um esconde do seu passado. Serão culpados dos crimes ou são apenas vítimas das circunstâncias?
A estória é ótima, mas realmente o que surpreendeu foi o desfecho. Apenas 4 suspeitos, você até pode mudar de ideia quanto ao culpado mas sabe que será qualquer um deles, sem grandes surpresas. 
Porém a genialidade da dama ultrapassa qualquer final que tenhamos imaginado e ela consegue te deixar impressionada com seu talento em finalizar um livro sem deixar nada pra trás.
Já adianto que é praticamente impossível entender esse jogo de bridge, fiquei perdida! Fui só lendo a explicação do jogo sem conseguir aprender nada rsrsrs
A única decepção minha foi essa edição da L&PM que adquiri. Algumas páginas vieram coladas embaixo e tive que cortá-las.
Sem mais, recomendo. ;-)

5 comentários:

  1. muito boa !
    sua resenha sobre O Livro Cartas na Mesa
    vou comprar pela Ed Nova Fronteira em Capa Dura

    ResponderExcluir
  2. Sua resenha foi ótima.
    Adorei este livro, são 4 suspeitos e mesmo assim eu não adivinhei o assassino.

    ResponderExcluir
  3. Primeiro livra dela que li
    Aí virei fã

    ResponderExcluir