F

10 de março de 2016

Querida Sue - Jessica Brockmole


Março, 1912: A jovem poeta Elspeth Dunn nunca viu o mundo além de sua casa, localizada na remota ilha de Skye, noroeste da Escócia. Por isso, não é de espantar a sua surpresa quando recebe uma carta de um estudante
universitário chamado David Graham, que mora na distante América. O contato do fã dá início a um intercâmbio de cartas onde os dois revelam seus medos, segredos, esperanças e confidências, desencadeando uma amizade que rapidamente se transforma em amor. Porém, a Primeira Guerra Mundial força David a lutar pelo seu país, e Elspeth não pode fazer nada além de torcer pela sobrevivência de seu grande amor.
Junho, 1940, começo da Segunda Guerra Mundial: Margaret, filha de Elspeth, está apaixonada por um piloto da Força Aérea Britânica. Sua mãe a alerta sobre os perigos de um amor em tempos de guerra, um conselho que Margaret não quer ouvir. No entanto, uma bomba atinge a
casa de Elspeth e acerta em cheio a parede secreta onde estavam as cartas de amor de David. Com sua mãe desaparecida, Margaret tem como única pista do paradeiro de Elspeth uma carta que não foi destruída pelas bombas. Agora, a busca por sua mãe fará com que Margaret conheça segredos de família escondidos há décadas.
Querida Sue é uma história envolvente contada em cartas. Com uma escrita sensível e cheia de detalhes de épocas que já se foram, Jessica Brockmole se revela uma nova e impressionante voz no mundo literário.


RESENHA:
10/03/2016

O que dizer desse livro? Primeiramente que levei séculos pra terminar, acho que 1 ano.
Por quê é ruim? De maneira alguma, é realmente muito bom, mas por se tratar de troca de cartas eu pude intercalar outros livros sem que me esquecesse do que estava lendo, ficou bem gravado na memória.
Esse li no celular, então qq folguinha que eu tinha, pegava pra ler.

Achei a ideia da autora super original. Nunca imaginei uma estória toda contata apenas por trocas de cartas. Bem diferente!
E a autora soube conduzir muito bem, sem te deixar perdida ou com aquela sensação de que está faltando alguma coisa.

São duas estórias em tempos diferentes que se passaram durante e a primeira e segunda guerra.
Na primeira guerra, a estória é dos jovens apaixonados Elspeth (Sue) e David.
Elspeth é uma poetisa que mora numa ilha afastada de tudo e não conhece nada além dali. Um dia ela recebe uma carta de David, um jovem que está internado num hospital e que durante esse tempo ele leu um livro de poesias dela. Quando terminou, ele resolveu escrever para a autora para dizer que tinha gostado muito e que seus escritos foram a companhia dele durante o período em que esteve acamado.
Ela acha muito gentil esse gesto do rapaz e responde. Assim eles começam a se corresponder com frequência, eles criam uma grande amizade, se aconselham, trocam experiências e histórias e isso acaba virando amor.
Depois de muito tempo eles começam a combinar uma maneira de se conhecerem pessoalmente.

Na segunda guerra a estória é entre Margareth, filha de Elspeth e sua amigo de infância, Paul. 
Agora apaixonados um pelo outro, trocam cartas com frequência pois Paul está servindo na guerra.
Um dia, quando uma bomba atinge a casa delas, Margareth descobre todas as cartas da mãe dentro de uma parede.

O que vai acontecer agora entre os dois casais você vai ter que ler pra descobrir ;-)
Eu recomendo! Um romance/drama bem escrito e emocionante!



Nenhum comentário:

Postar um comentário